0
Douro e Paiva do avesso e a promessa de mais Bestança

utdpmirooo696

“Não inventei. Não andei à procura de adrenalina extrema. Só quis levar as pessoas a lugares bonitos”. André Oliveira mudou o Ultra Trail Douro e Paiva (UTDP) para a sua terceira edição. Virou-o literalmente de cima a baixo. Começa onde terminava, sobe logo onde antes se morria quase no fim e tem – ó surpresa – muito mais Vale do Bestança, esse paraíso de água cristalina e pura. André fez mais: impôs apenas uma barreira horária, oito horas para 30 km, na prova de maior extensão. “Quero que todos cheguem ao Bestança, independentemente das horas. E, se quiserem, podem tirar a mochila e nadar no rio”. Até porque a seguir há uma “parede” de 2,5 km para chegar à meta, no centro da bucólica vila de Cinfães.

A promessa é de fazer crescer água na boca, mormente para quem já percorreu os trilhos que ligam o Rio Douro à capela de S. Pedro, numa altitude indizível de onde se avista o rio, as outras serras (Marão, Freita), o mar, tem dias. E quem o fez sabe que aquela subida em estradão serpenteante debaixo de 40 graus (pareceram sempre 40 graus, fossem ou não) era o inferno. André promete sombra. Quase sempre. E pôs essa subida a descer. Vá lá.

O UTDP cumpre-se assim, pela terceira vez, nos dias 9 e 10 de julho. Com incursões daquelas que torna a corrida de montanha tão mais bonita: por aldeias centenárias, onde o compasso do tempo é medido ao som do dos cascos do gado tranquilo, onde a lama tem cheiro a palha molhada, onde a sombra se faz de ramadas que ligam pedras de antanho. Como Aveloso, das mais antigas da região, um novidade este ano. Ou Tendais, já conhecida dos atletas. Ou Pias e a sua estreita ponte.

A única coisa que não está prometida é que o vocabulário que toma o corpo dos corredores como o diabo possui os solteirões desapareça daqueles vales. Não. Nunca. Ou não fosse aquela uma prova em que se disputam as taças de Portugal de sky e ultra skymarathon e o campeonato nacional de skymarathon. Só não chorámos porque desidrata, não é Ana Luísa Xavier?

Da ementa constam quatro distâncias, este ano: 19km, 25km, 38km com 2500 metros de desnível positivo – “a mais bonita”, diz André – e a terrível ultra de 70 km (4200 d+). E a notícia é a de que as inscrições, que já tinham encerrado esta semana, vão ter uma nova fase, a pedido de muitas famílias: hoje e amanhã. Tudo a postos?

Ivete Carneiro

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar