0
Tudo a postos para 100k de estrada

24horas

E, à segunda edição das 24 Horas de Portugal, nasceu um filhote: seguindo as tendências fora de fronteiras, os organizadores da única prova do género no nosso país resolveram criar outra, muito parecida: os 100K Portugal. “Há cerca de 200 pelo mundo fora. Aqui não havia nenhuma prova de estrada de 100 quilómetros”, diz-nos Vítor Dias, que, com João Paulo Meixedo, acredita poder repetir o inegável sucesso das “24”.

A aventura, algo mais desafiante desta feita, acontece no sábado 2 de abril, em Lousada. Mas o princípio repete-se: trata-se de correr num circuito de 2300 metros (o das “24”, em Vale de Cambra, tem 2100 metros e acontece num parque municipal), que inclui a extensão da pista de atletismo do Complexo Desportivo localizado nos arredores da cidade, numa zona verde. O percurso estende-se para as estradas circundantes, com um perfil praticamente plano e a garantia de que não haverá trânsito a atrapalhar o desafio.

E agora perguntam: mas, e onde está o caráter desafiante da coisa? Nas 15 horas limite para cumprir os 100 quilómetros… Os habituados a grandes distâncias dirão que é tranquilo. Ou então não. “A maioria das provas internacionais impõe limites entre as 14 horas e as 20 horas. Decidimos pelas 15 com base nas estatísticas das 24 Horas de Portugal. A maioria dos que fizeram 100 ou mais quilómetros passaram a marca abaixo das 15 horas”, explica Vítor Dias. E os outros passaram as 15 horas porque esse era o objetivo fixado para as 24 Horas (alguns dormiram mesmo a noite toda). No total, a prova de vale de cambra viu mais de 50 atletas passar o mítico limite. E essa foi precisamente a constatação que levou a organização a promover uma prova específica de 100 quilómetros

Agora, e para que não fiquem dúvidas, registe-se que o recorde internacional dos 100 quilómetros de estrada foi fixado nas 6:13.33 pelo japonês Takahiro Sunada, em 1998.

Mas a festa não se esgota nos afoitos que ousam os três dígitos. Os 100K Portugal incluem a distância da maratona (42 195 metros) para cumprir em seis horas, como qualquer maratona, a solo ou em estafetas de três pessoas. A prova grande arranca às nove da manhã e termina à meia-noite, enquanto a curta começa às três da tarde.

Na fase em que terminam as inscrições a mais baixo custo (amanhã), a organização já conta com 120 pessoas confirmadas nas diferentes provas. O limite está fixado nas 250, numa iniciativa que conta com o apoio da autarquia local e do Grupo Dramático e recreativo da Retorta.

Ivete Carneiro

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar