Pedro, uma máquina que é top

“Eu faço Trail e sou uma Máquina. E isso é Top!”

Pedro Caprichoso anuncia logo ao que vai no cabeçalho de um dos blogues mais lidos do mundo da corrida. Pedro Caprichoso é o Top Máquina e nós, que somos curiosos, quisemos saber quem é verdadeiramente o atleta com o patrocínio mais famoso do Trail, a “Sopa da Mamã”.

“A Sopa da Mamã está comigo desde 1980, desde que fiz a transição do leite materno e fui introduzido à sopa”. Pronto. Deve ser boa. Nunca fez Pedro engordar. “Infelizmente não tenho uma daquelas histórias em que pesava 220 quilos e fumava cinco maços de tabaco. Não. Infelizmente, a minha história é muito mais normal. Sempre fiz desporto, sempre joguei futebol.” Bah… seca… Não, de todo. Pedro começou a correr à margem do futebol, puxado por um amigo que também o fazia, para preparar melhor a época futebolística. “Eu já comecei a correr, atenção, no século passado… Em 1997”. Fê-lo tão bem que acabou nos lugares da frente das competições em que se meteu. “Fiz a minha primeira prova por volta de… Foi no ano 2000.” 

Pedro admite que gosta de competir. E é no meio do esforço e da determinação por bons lugares que surge o Top Máquina. Começou por umas “palermices” no Facebook e cresceu em blogue, no final de 2014. Hoje é um repositório de crónicas satíricas onde, sem papas na língua, o engenheiro despeja muito do que vai na cabeça de quem corre. Onde cria histórias possíveis com personagens reais: os que cruza nos trilhos, amigos ou apenas conhecidos. E onde lança polémicas. Uma das mais comentadas nas redes começava lapidarmente por uma constatação que, convenhamos, não estará totalmente fora da caixa. “É preciso fumar muita droga para afirmar que Portugal é bonito. Façam-me um favor: comparem as imagens captadas pela Volta à França e pela Volta a Portugal – e depois venham-me dizer que Portugal é que é bonito.” Foi um caos. Ao qual Pedro responde.

“O blogue é uma espécie de contrapeso. Ajuda-me a equilibrar a parte competitiva.” E a divertir-se enquanto diverte ou choca os outros. “Muitas das vezes até são pessoas que gostam do blogue e que me mandam ideias.”

Porque, acima de tudo, Pedro gosta de escrever. E não se coíbe em afirmar que muitos outros escrevem mal. Embrulhem. E depois ri-se. E fala dos patrocínios. A Sopa da Mamã (ideia nascida para satirizar o surgimento de atletas amadores patrocinados por uma marca de suplementação) e a Meia da Raquete. “Sou patrocinado há cinco anos e só me deram um par até hoje, pronto.” Eram de compressão. Agora são soquetes. Na verdade, Pedro corre sem meias. E segue na frente. O Pedro é o Top Máquina. Sem dúvida. 

Ivete Carneiro e Carlos Oliveira

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar