Testámos as Vazee da New Balance

newbalance3696

A 13 de setembro, Oeiras receberá a 35ª edição da Corrida do Tejo, percurso de 10 km ao longo da Estrada da Marginal, que liga Algés à Praia da Torre, em Oeiras. Para melhor preparar os participantes para esta corrida, a organização promoveu quatro treinos orientados pela GDF Running, com níveis de intensidade diferenciados, o último deles já esta sexta-feira, dia 11, pelas 18:30, no Parque dos Poetas, em Oeiras.

A convite da New Balance, marcámos presença no 3º treino, no Jamor, onde tivemos oportunidade de experimentar o recente modelo Vazee em pisos diferenciados – alcatrão, terra batida e ainda, para rematar em beleza, em séries intensas na pista do Estado Nacional. Antes de avançarmos com mais detalhes, o veredicto é seguramente “aprovadas”.

Muito confortáveis e ultraleves (187 gr), as Vazee adaptaram-se ao pé desde o primeiro momento. Com malha fina, respirável e sem costuras, a sensação que deixam é de que ficam mais justas onde as queremos e mais folgadas onde devem estar.

Registámos algumas diferenças a nível do drop (diferença entre o calcanhar e a frente do pé) – é efetivamente mais baixo do que o de outros modelos de corrida que usamos habitualmente, gerando algum desconforto inicial no calcanhar, mas que foi ficando impercetível à medida que o treino se desenrolava, garantindo a desejada sensação de amortecimento, que é tão mais importante quão menos experientes somos.

A tecnologia Revlite da entressola proporciona uma passada firme, garantindo também estabilidade, característica confirmada na transição de pisos onde decorreu o treino.

Com mais de 100 anos de história, a New Balance, por vezes associada a uma imagem de calçado para os designados “chubby white guys”, pretende posicionar este modelo na categoria “fast and performance” – lamentamos, mas a componente “rapidez” não pôde ser testada atendendo ao treino no nível “iniciados”, mas seguramente os atletas do “nível avançado” poderiam confirmar essa característica!

E porque este “test drive”, perdão, “test run” sai de mãos femininas, fica o remate na categoria “estética”, onde as Vazee ganham destaque pelas cores vibrantes que oferecem. Seguramente um modelo que recomendamos e que continuaremos a utilizar nos nossos treinos procurando bater recordes.

Susana Brás Santos

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar