De Viana a Penacova, os centro de trail de Carlos Sá

   

O município de Penacova, no distrito de Coimbra, inaugura este fim de semana o primeiro centro de trail running (corrida de montanha) do país, com cerca de 80 km de trilhos definidos pelo ultramaratonista Carlos Sá.

“Este é o primeiro centro de uma rede que pretendo implementar no continente e ilhas, com o objetivo de unir o que existe de melhor no território nacional para quem corre, desde o património, paisagens e trilhos antigos”, explica o atleta, citado pela Lusa. E Penacova, nesse sentido, é uma região com “um potencial muito grande”.

O centro oferece quatro percursos de 6km, 16km, 23km e 40km (este último apenas pronto em setembro), a ligar as várias praias fluviais do concelho. Com início na Praia Fluvial do Reconquinho, no Rio Mondego, os trilhos interligam-se, permitindo aos atletas aumentar as distâncias e percorrerem mais quilómetros se assim o entenderem.

Para Carlos Sá, os centros como o de Penacova dão condições aos praticantes de trail para explorar os territórios “em segurança e de forma autónoma em qualquer altura do ano”. O projeto do ultramaratonista passa por abrir 10 a 12 centros de trail no país, tendo em Penacova uma espécie de laboratório, feito com um investimento de 90 mil euros, adiantou o autarca, Humberto Oliveira.

Centro na Serra de Arga em setembro

Ainda pela mão de Carlos Sá, a antiga escola primária da freguesia de São Lourenço da  Montaria, na minhota Serra de Arga, também vai ser transformada num centro de trail, com alojamento para os amantes das modalidade. A notícia foi avançada  pela Câmara Municipal de Viana do Castelo à margem da apresentação do Grande Trais da Serra d’Arga (GTSA) 2015, cuja edição de 2016 já contará com o apoio deste equipamento.

“Queremos que São Lourenço da Montaria seja a capital do trail. Vamos construir um centro de treino de trail que vai servir uma freguesia com um potencial tremendo. O município vai investir em infraestruturas que permitam aos amantes do trail ir lá, pernoitar, mudar-se e tomar duche”, explicou o vice-presidente da Câmara e vereador do Desporto, Vitor Lemos, referindo que o projeto contemplará espaço de dormitório, cozinha, uma zona de repouso e outra destinada a apoiar praticantes de BTT. “Vamos iniciar esta obra no início do próximo ano, por isso o centro já irá apoiar a 6ª edição do GTSA”.

O monte da Padela deverá ver nascer outro centro com as mesmas caraterísticas, também numa antiga escola primária, mas com menor dimensão. “Esperamos até ao final do mandato fazer lá um centro de acolhimento não tão ambicioso como o da Montaria, mas que também irá potenciar esta modalidade”, concluiu Vítor Lemos.

Ana Peixoto Fernandes (com Lusa)

Fotos Miro Cerqueira

 

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar