Um português no gelo da Sibéria

baikal6.696

Hugo Pinto, investigador português radicado em Helsínquia, foi desafiado a tirar partido do facto de viver num sítio, digamos, bastante frio, e a testar a aprendizagem correndo uma das maratonas mais geladas do mundo. Aceitou, treinou e já vai a caminho da Sibéria, onde vai correr, dia 1 de março, a Baikal Ice Marathon.

O Baikal é o maior, mais profundo e mais antigo lago do mundo. E a corrida faz-se… em cima dele, ligando Listvyanka à margem de Irkutsk, que é um dos maiores pontos de paragem do transiberiano. Segundo os organizadores, são esperadas temperaturas que podem oscilar entre os 10 e os 30 graus negativos, numa corrida de 42 km que decorre sobre uma placa com metros e meio de espessura e aguenta com veículos de dez toneladas. Por baixo, a profundidade pode ir, naquela zona, aos 1400 metros, mas o ponto mais fundo do lago de 636 km de comprimento e 80 de largura (31 500 km²) é de 1680 metros.

O lago tem 25 milhões de anos, é responsável por 20% da água doce de degelo mundial e está classificado como Património Mundial pela UNESCO. No domingo, haverá 180 atletas de 24 países a correr sobre uma das belezas naturais mais apreciadas pelo Russos. Entre eles, Hugo, de quem já tínhamos aqui falado, quando resolveu atravessar a Inglaterra de costa a costa junto à Muralha de Adriano.

Ivete Carneiro

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar