0
Estrelas contra o desperdício alimentar

 

 

oikosdesafio100.696

Rosa Mota, Carlos Lopes e Nelson Évora são três nomes incontornáveis do atletismo português. E foram por isso mesmo convidados para embaixadores de um evento que pretende alertar para o desperdício alimentar: o Desafio 100, nos dias 18 e 19 de abril.

Organizada pela Oikos, a segunda edição do Desafio 100 é, como o nome indica, uma corrida de 100 km para angariar fundos para a construção de “uma plataforma online que pretende juntar produtores e consumidores, com o objetivo de reduzir o desperdício alimentar na produção e, desta forma, fomentar o crescimento da economia local”.

A ideia é simples: participar. O valor das inscrições será todo empregue na plataforma. E participar pode ser individualmente (correr 100 km, convenhamos, não será para muitos) ou em equipas de quatro (25 km cada, em estafeta) ou oito (12,5 km cada). Ou então fazer apenas os primeiros 12,5 km.

A prova arranca de Ribamar, na Lourinhã, às 9 horas de 18 de abril, terminando esse dia no Largo da Fonte do Alheiro, Assafora, no máximo às 21 horas. No dia 19, parte à 9 horas da Praia do Magoito, em Sintra, e vai até ao Jamor (Oeiras). No total dos dois dias, o desnível positivo será de 1722 metros.

Antes da corrida, os inscritos serão desafiados para provas paralelas voluntárias, com o objetivo de angariar mais fundos. Todos os meses serão lançados dois desafios, um de cidadania (como assinar uma petição, reencaminhar um email, divulgar a prova) e outro de solidariedade (uma compra na loja online da Oikos ou organizar um jantar solidário), com prémios para as equipas mais ativas.

As inscrições custam 25 euros e podem ser feitas na Oikos, uma organização não governamental para o desenvolvimento (ONGD) criado em 1988, cuja missão é erradicar a pobreza extrema e garantir o direito a uma vida digna a todas as pessoas. Intervém nas áreas de Ação Humanitária, Vida Sustentável e Cidadania Global, com atuações em Portugal, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Guatemala, Honduras, Moçambique, Nicarágua e Peru.

 

 

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar