0
Portugueses “de prata” na Maratona do Porto

marporto

 

O atleta do Benfica Rui Pedro Silva conseguiu o segundo lugar na 11.ª edição da Maratona do Porto, ganha pelo etíope Workneh Serbessa e em o queniano Gaikarira Moses completou o pódio. Em femininos, Luísa Oliveira, do Paredes Aventura, intrometeu-se entre as africanas.

Rui Pedro Silva melhorou a classificação do ano passado – terceiro com 2:13.11 horas -, mas piorou o tempo ao terminar os 42,195 quilómetros em 2:13.54 horas.

“Foi uma boa prova. Vinha com o objetivo de ir ao pódio e tentar melhorar o meu resultado do ano passado. Tinha como objetivo também vencer. Este ano também ainda não foi cumprido, mas vou continuar a tentar para talvez no próximo ano conseguir vencer esta maratona”, disse Rui Pedro Silva.

O atleta tinha anunciado também como objetivo um resultado próximo do que em 2015 vai necessitar para tentar atingir os mínimos para os Jogos Olímpicos Brasil2016, algo que não veio a acontecer, mas Rui Pedro Silva mostrou-se confiante: “Irei fazer outra maratona lá para março/abril e aí espero já correr melhor”, disse.

O apoio “espetacular” do público ao longo de um percurso “duro” foi elogiado pelo atleta do clube lisboeta, que a cerca de 15 minutos da sua chegada estava em quarto, tendo conseguido ganhar terreno face à tradicional hegemonia dos africanos.

“Foram espetaculares a puxar muito por mim e este resultado também o devo às pessoas. Na maratona tudo pode acontecer. A partir dos 30 quilómetros começa-se a decidir tudo e entra-se em piloto automático e depois é deixar ir o corpo. Começaram a quebrar mais do que eu, comecei a ganhar ânimo e fui passando por eles”, descreveu.

Nas anteriores dez maratonas do Porto saíram sempre vencedores atletas do Quénia, uma tendência quebrada por Workneh Serbessa, da Etiópia, que venceu em 2:13.10, enquanto o queniano Gaikarira Moses correu para o bronze em 2:14.34.

Primeira maratona, segundo lugar

No “top-10” masculino, nota para a presença de seis atletas lusos, enquanto entre as 10 primeiras mulheres ficaram sete portuguesas, entre as quais Luísa Oliveira, do Paredes Aventura, que completou a maratona em 2:40.33 horas e conquistou a prata.

“Correu muito bem. Era aquilo que eu estava à espera. É a minha primeira maratona e estou feliz. Inscrever Portugal no pódio feminino é muito importante”, disse a atleta, contando que “o último quilómetro foi o mais difícil”, período no qual ainda tentou “ver se conseguia melhor”, mas percebeu “já tinha dado tudo”.

Os recordes desta prova, que registou cerca de cinco mil inscritos, continuam por bater: os quenianos Philemon Baaru (2:09.51 na edição de 2011) e Priscah Jeptoo (2:30.40 em 2009) são os recordistas masculino e feminino, respetivamente.

Esta 11.ª Maratona do Porto, que percorreu três cidades (Gaia, Porto e Matosinhos) e contou com mais duas vertentes (provas dos 16 quilómetros e dos seis), juntou, no total, cerca de 15 mil corredores, tendo servido de palco a uma homenagem a Aurora Cunha que recebeu das mãos do secretário de Estado do Desporto, Emídio Guerreiro, o Prémio Ética Desportiva.

Em jeito de balanço, Jorge Teixeira, em nome da organização a cargo da RunPorto, classificou o evento com “um êxito”.

“Quando eu acreditei nisto há 11 anos, vi que o fenómeno da maratona é um fenómeno desportivo mas muito mais transversal. É um fenómeno de turismo desportivo. Se pensarmos que nas três vertentes, estão aqui mais de quatro mil estrangeiros, isto significa economia. E numa altura em que Portugal tem sempre tão más notícias, é uma grande notícia o que a Maratona do Porto está a dar a Portugal”, referiu.

Classificações:

Masculinos: 1. Workneh Serbessa (Etiópia), 2:13.10 horas 2. Rui Pedro Silva (Benfica), 2:13.54 3. Gaikarira Moses Mbugua (Quénia), 2:14.34 4. John Macharia (Quénia), 2:17.32 5. Biruk Kekeba (Etiópia), 2:23.20 6. Carlos Costa (CDS Salvador Campo), 2:23.41 7. Heitor Oliveira (Cyclones Sanitop), 2:25.25 8. Miguel Quaresma (Ingleses FC), 2:26.10 9. Vítor Barbosa (GDR Retorta), 2:27.20 10. Temo Silva (Assoc. de Moradores de Atiba), 2:31.35

Femininos: 1. Marta Mekonen (Etiópia), 2:31.54 horas 2. Luísa Oliveira (Paredes Aventura), 2:40.33 3. Abigael Toroitich (Quénia), 2:44.45 4. Rosa Madureira (FC Penafiel), 2:45.00 5. Joana Nunes (Adercus), 2:50.23 6. Patrícia Carreira (OfftlelRunners), 2:59.04 7. Lídia Pereira (Casa do Povo de Mangualde), 2:59.58 8. Carla Andrade (Núcleo de Atletismo de Vila Real), 3:03.37 9. Lucinda Santos Sousa (Gondomar FC), 3:12.13 10. Cinzia Besseghini (Itália), 3:12.38.

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar