0
Serra D’Arga promete crescer em 2015

arga1.696

Quando o tiro de partida de uma prova é a oitava badalada do sino da igreja no raiar das oito horas de um domingo de manhã minhoto, fica logo muito de dito sobre o que se segue. O que se seguiu foi uma serra inóspita, bela e disfarçada pelo timbre do sol que surpreendeu mais de 1500 corredores nos diversos desafios.

Ao contrário do habitual, este fim de semana não choveu nem ventou da Serra D’Arga. As aldeias viviam ao ritmo domingueiro, os animais não estavam abrigados, Portugal via-se bem até lá longe, quase do Gerês à fronteira do Minho. E como se viu Portugal viu-se também, de antemão, a dificuldade que esperava cada um dos destemidos que ousaram alinhar na partida, junto à igreja de Dem, em Caminha. Ou duas horas depois, de São Lourenço da Montaria, em Viana do Castelo. A dificuldade era, para lá da lonjura, ultrapassar 3000 metros de subidas.

O ultramaratonista Carlos Sá, organizador do evento, fala em sucesso e está já a pensar em novidades para a edição de 2015. Para lá de provavelmente somar uma distância maior – correram-se 21, 33 e 53 km, além de 4,5 km verticais no sábado, de uma caminhada de 10 km e do Trail jovem com mais de cem crianças – o atleta conta poder alargar as participações, afinando um outro pormenor como o estacionamento. Na verdade, não é fácil uma pequena localidade serrana como Dem acolher largas centenas de automóveis. A ajudar, contudo, conta já com o investimento feito pelas autarquias na criação de balneários para servir as provas, cerca de 45 mil euros no caso de Dem, e que são a base para projetos futuros de regime mais permanente.

André Rodrigues (05:09:18) e Ester Alves (05:58:47) foram os mais rápidos nos 53 km, Amândio Antunes (03:12:45) e Maria Moura (04:12:14) venceram os 33km e Asdrúbal Freitas (01:53:43) e Maria Areias (02:22:59) os 21 km. Na prova vertical, que propunha vencer um desnível positivo de 800 metros em 4,5km, o organizador Carlos Sá ficou em primeiro lugar, subindo em 33 minutos e 28 segundos.

Ivete Carneiro

(Foto: Eduardo Campos)

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar