Os momentos que cabem em 24 Horas

24 Horas a Correr é muito tempo. Dá para correr, caminhar, descansar, comer, dormir, conviver, ignorar, ouvir o terço da capela próxima, apanhar chuva e sol. Deixamos aqui uma pequena amostra do que foi a prova, inédita em Portugal, que decorreu das 12 horas de 20 de setembro às 12 horas de 21 de setembro, no Parque da Cidade de Vale de Cambra. Fotos de Tony Dias (Global Imagens).

E deixamos também alguns sítios onde poderá ler o que foi isso de ousar desafiar os limites da resistência às imposições do ritmo biológico.

João Campos conta-nos no seu blogue “Porque a vida não é só corrida” a original participação em que juntou a esposa, Elsa, e a filha Sara, de nove meses, animando todos os participantes com o sorriso da meninice e com objetivos solidários.

Carla André, a vencedora feminina da prova, com 144 km, faz um belíssimo relato da corrida em… 24 alíneas. Também correu por uma causa.

Rui Pinho correu em equipa e fez, só à sua conta, 106 km. Descreve com mestria o que há de inesquecível numa prova que seria, á partida, uma valente seca de volta atrás de volta, atrás de volta, atrás de…

Ricardo Bastos foi dos que chorou à chegada. Correu, como sempre, por uma causa, 138 km de solidariedade.

0 comentários

Leave a Reply

Faça login para comentar